Você conhece os manhuas de Street Fighter?

Olá pessoal! Me chamo Bianca, dona do Cantinho de Bia Chun-Li  e também colaboradora do Portal Fighters. Conheço o trabalho e o pessoal que cuida do Streetfighter.com.br há tempos e o Anderson me pediu para fazer um artigo especial para o site, e é claro que eu aceitei!

Então, sem mais enrolação, irei falar sobre um produto da franquia um tanto curioso, devido a sua raridade e elementos estranhos. Conheçam, os manhuas da série Street Fighter!


Manhua para quem não sabe é o nome dado aos quadrinhos produzidos na China. Não confunda com manhwa, que é o nome do quadrinho produzido na Coréia.

O termo manhua é uma junção da palavra mangá com o termo lianhuanhua, que era o nome do quadrinho chinês, antes deste entrar em contato com a obra de Osamu Tezuka, que só lembrando, é conhecido como o deus do mangá. A grande maioria dos manhuas são produzidos em Hong Kong e Taiwan, provavelmente devido a uma maior liberdade de expressão desses dois lugares, e ter uma ligação internacional mais próxima com o Japão.

E assim como também ocorreu no Japão, que teve várias histórias em quadrinhos produzidas sobre Street Fighter, o mesmo aconteceu em Hong Kong. Mas, diferente do que aconteceu com o mangá Sakura Ganbaru, que é até bem fiel ao universo do jogo, os manhuas de Street Fighter são conhecidos por terem uma história a parte, sendo na maioria das vezes, com acontecimentos completamente diferentes, ou até mesmo inimagináveis, se comparados ao jogo. E por incrível que pareça, apesar de existir alguns manhuas “alternativos”, esses que irei falar são autorizados pela Capcom. Conheça agora um pouco sobre eles.

Street Fighter II

Sendo o segundo manhua com o maior número de publicações, totalizando 113 edições, a história se distancia demais do que é apresentado no jogo. E isso não é exagero. Confiram abaixo alguns detalhes do roteiro do quadrinho:

Eliza se separou de Ken e ficou com Vega (com direito a Ken ficar na fossa e fazer muita besteira, se tornando um vilão, durante um tempo);
Gen é o mestre de Ryu e Ken e pai de Blanka e Chun-Li;
A mãe de Chun-Li está viva e não é flor que se cheire. E ainda é casada com Bison;
No manhua temos a presença de um Ryu maligno (que é o demônio interior de Ryu);
Muito antes dos jogos “Capcom vs alguém”, em um determinado momento há um pequeno crossover de personagens das série Fatal Fury e Art of Fighting;
Chun-Li e Ryu se casam. E bem antes disso, Chun-Li salva a vida de Ryu fazendo sexo com ele. Sério;
Easter eggs de diversos personagens de várias mídias, como Lady Miyako da série Akira;
As lutas que tem um jeito “Dragon Ball Z” de ser.

Esse manhua é até que “fácil” de se encontrar na internet e, às vezes, aparece algum exemplar no Ebay.

Super Street Fighter X

Eis um dos manhuas mais difíceis e raros de se encontrar. Uma das poucas pistas sobre ele é o resumo que tem no site RCLLair, junto com algumas poucas ilustrações. Foram no total 31 edições, conforme as informações do site.

Comparado ao manhua de SF II, ele apresenta alguns detalhes na história que batem com a do jogo, como o fato de, conforme o plot antigo, de Akuma ter matado o mestre de Ryu e Ken. Mas lembre-se, é de um manhua que estamos falando! Ou seja, ao mesmo tempo que vemos esses detalhes parecidos, existem outros que fogem completamente, como Ken ser de uma família de… Mafiosos!?

Outro detalhe interessante, é que dentro de todos os manhuas da série Street Fighter, esse é um dos únicos que Chun-Li e Ryu não possuem qualquer tipo de relação amorosa. Sim caro leitor, em (quase) todos os manhuas eles possuem alguma relação assim, na maioria das vezes de namorados ou coisas do gênero.

Street Fighter Zero 2

O manhua de SF Zero 2 é um dos mais curtos, possuindo apenas 4 edições, sendo a última mostrando os motivos de cada personagem lutar, com uma participação de Goutetsu, o mestre de Gouken e Akuma.

De todos, esse é o que podemos considerar como sendo o “mais fiel” ao jogo. Porém, possui umas liberdades criativas, como Akuma durante um tempo treinando Ryu ou Sakura, ao lado de Dan e Nash, reunindo lutadores, como Chun-Li, para deter a ameaça de Lord Bison.

Street Fighter Zero 3

Enquanto que o manhua de SF Zero 2 procurou algo mais fiel ao jogo, o de SF Zero 3 foi para o caminho inverso. Possui no total, 40 edições e esse manhua possui ligação direta com o manhua de Street Fighter III.

Somos apresentados a personagens originais que possuem bastante importância na história, como o pai de Bison e Hoken, outro discípulo de Goutetsu, ambos vilões. Dentre algumas curiosidades bastante estranhas relacionadas a esse manhua são o fato de Chun-Li ser filha de Lord Bison, Sakura ser irmã gêmea de Ryu, Ryu ser filho de Sheng Long e Zeku, mestre Guy, além de ser amigo de Sheng Long, treinou Sakura e Rose, em dado momento ajudar Bison! Isso sem falar numa luta entre Chun-Li e Ryu (e ambos ficam enamorados um pelo o outro com o passar da história), onde temos um Sega Dreamcast voando!


Street Fighter EX 2 (Plus)

Esse é um dos manhuas com um dos roteiros mais bizarros (como se os anteriores já não tivessem coisas estranhas o bastante) Assim como SF Zero 3 que serve de prelúdio para os acontecimentos de SF III, esse manhua também tem ligação com SF III, porém, ocorrendo depois. Lembra quando disse para ignorar a história do jogo? Isso vale aqui, esqueça a cronologia oficial dos acontecimentos.

O grande destaque fica para a figura de Volcano Rosso, que ali, é um tipo de entidade, que faz Chun-Li ter uma gravidez relâmpago (9 meses em minutos), o que a deixa meio perturbada e Ryu tenta ajudá-la (eles são casados). A grande batalha final deste manhua fica entre Ryu e Volcano. Mas antes disso acontecer, devo dizer que Ryu, literalmente, come o pão que o diabo amassou nas mãos de Volcano.

Ao todo, esse manhua teve 38 edições.

Street Fighter III

Como disse antes, pela cronologia feita a partir de SF Zero 3, a história desse manhua se situa entre SF Zero 3 e SF EX 2. Se distanciando bastante do roteiro do jogo, neste manhuas temos participações de alguns personagens da série clássica, como Bison, Vega e Guile.

E falando em distanciamento, nesse manhua, Alex é meio irmão de Chun-Li (que lembrando é filha de Bison e casada com Ryu). Fazendo uma comparação, a família de Bison, com seu pai (que apareceu em SF Zero 3) e seus filhos, Chun-Li e Alex, fazem lembrar a família Mishima da série Tekken, com direito a Bison ter matado acidentalmente sua esposa, mãe de Chun-Li, enquanto treinava, o que afetou para sempre sua relação com a filha. E a mãe de Alex foi apenas uma mulher que Bison ficou, sem muita importância.

Continuando com as coisas estranhas, Gill parece ter gostado de Eliza, a esposa de Ken, fazendo com que ele a use para fazer os amigos lutarem entre si. E Dudley, o boxeador gentleman é na verdade um servo de Gill. E apesar de tudo, em dado momento, Ryu e Gill fazem um acordo, com Gill ajudando Ryu no final.

No total, o manhua de Street Fighter III teve 115 edições, ultrapassando, em dois números, o manhua de Street Fighter II!

Street Fighter III 3rd Strike

O manhua de Street Fighter III 3rd Strike, não possui ligação com os outros manhuas apresentados aqui, sendo uma história fechada, como foram os manhuas de SF II, SSF X e SF Zero 2.

Com 29 edições, o manhua de 3rd Strike possui alguns elementos fiéis ao universo do jogo em geral, como Chun-Li ser uma agente da Interpol (e dessa vez sem ser filha ou enteada de Bison ou coisa assim), Ryu procurando ser um grande lutador e Ken treinando Sean. Porém, apesar de certas similaridades, temos diversas liberdades criativas na série.

Dentre elas, posso citar o fato de Chun-Li sendo ex de Ryu (e depois reatando), Q e Remy ajudarem Chun-Li na missão de resgatar Xiao-Xia, uma garotinha com poderes especiais que despertou a ambição de diversos lutadores (apesar de fazer um papel similar ao de Li-Fen em 3rd Strike, ambas são personagens diferentes), que Gill é o responsável pela destruição do dojo de Ryu e, para terminar, descobrimos que Akuma é o pai adotivo de Ken, devido a uma promessa feita para a mãe dele!

Street Fighter IV

O manhua de Street Fighter IV até que possui alguns elementos da história original do jogo, como o esquema de Bison para a troca de corpos e seus clones. Mas, não é porque existe algum elemento do roteiro dos games, que temos alguma fidelidade aqui.

Um dos exemplos, seria o fato de Chun-Li em sua juventude ter frequentado o dojo que seria de Gouken e de ter rolado algo entre ela e Ryu. E que foi Chun-Li que tomou um Shun Goku Satsu de Akuma, deixando-a no dojo fazendo referência a famosa cena de quando Gouken foi supostamente morto pelo seu irmão.

E ela é ajudada, de certa forma, por Evil Ryu que termina a reconhecendo em um dado momento e a leva até Gen, para que este cuide dela.

O manhua de Street Fighter IV teve apenas 15 edições e, ao meu ver, é um dos manhuas com a arte mais bonita.

Além desses que citei, há ainda um que é um crossover bizarro de Street Fighter com Resident Evil, que até onde se sabe, foi cancelado de tão ruim que era a história. E esse crossover era uma continuação direta do roteiro que vimos em SF Zero 3, SF III e SF EX 2. Infelizmente, não encontrei nenhuma imagem dele, e sim apenas um resumo no site RCLLair.

Talvez você se pergunte, e quanto aos não-oficiais? São vários. Nessa minha pesquisa sobre os manhuas, encontrei alguns bem curiosos, como o Street of Terminator, que possui muitos easter eggs de séries famosas, como Macross, ou até mesmo um que faz crossover com Cavaleiros do Zodíaco, Hokuto no Ken e o Homem-Aranha!


Porém, informações mais precisas sobre estes manhuas, que não estejam em chinês, são ainda mais difíceis de se encontrar.

Por fim, ainda existem os manhuas das séries Capcom vs SNK e SNK vs Capcom mas, isso é história para outro artigo, quem sabe. Mas algo que posso adiantar é que neles, assim como os de Street Fighter, há diversas mudanças no roteiro, comparado aos jogos.

Caso queira saber um pouco mais sobre os manhuas da série Street Fighter (os oficiais), o site RCLLair  possui o resumo sobre quase todos (com enfoque em Chun-Li e Ryu e cheio de spoilers que não contei aqui) e no Street Fighter Manhuas, tem onde se fazer o download de alguns.

Espero que tenham gostado dessa curiosidade sobre o nosso jogo favorito. E aqui vai uma pergunta: gostariam, mesmo que por curiosidade, de ver algum desses manhuas publicados aqui no Brasil? Fiquem a vontade para comentar!

Por: Bia Chun-Li

2 Responses to Você conhece os manhuas de Street Fighter?

  • Só espero que o Spinning Dreamcast Kick esteja no novo MvC

  • Respondendo a pergunta:
    Evidente que seria ótimo ler algumas histórias, mesmo que algumas não canônicas, sobre nosso jogo favorito. Essas publicações refletem um pouco sobre como a obra é vista no país, mesmo que de forma comercial.
    Já que a Capcom deixou que essas histórias fossem publicadas, seria importante lê-las. Claro, com uma tradução honestas.
    Fico feliz, em saber que exista mulheres tão apaixonadas por Street Fighter quanto nós meninos. Desejo que sua coluna continue por muito e muito tempo. No mínimo, um vez a cada mês.
    Obrigado pelas curiosidades produtivas!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*