Street Fighter V chega aos arcades japoneses em 2019

Street Fighter V é o primeiro jogo da série linear que nunca ganhou versão nos fliperamas, ficando restrito somente para usuários de PC/Steam e de PlayStation 4. Isso deve mudar em breve, pois o ex-produtor da série Yoshinori Ono anunciou durante a Tokyo Game Show, que SFV chegará no início de 2019 às casas de arcades do Japão.

Durante os dias 5 e 7 desse mês, foram realizados testes de localização nas cidades japonesas de Tóquio, Osaka, Nagoya e Fukuoka. Essa versão é baseada em Street Fighter V: Arcade Edition (atualização gratuita lançada em janeiro, para quem já tinha comprado o jogo original, mas também vendida de forma independente), e conta com apenas dois modos de jogo: Arcade Mode e Training Mode. A Taito trabalha junto com a Capcom no projeto.

Há listas de movimentos na frente das máquinas, incluindo Sagat e G, os dois últimos personagens a entrar para o elenco de SFV. O gabinete possui oito botões em vez do tradicional padrão de seis botões. Uma porta USB também foi incluída próxima aos botões, permitindo que jogadores de pads tragam seus próprios controles de casa. Confira o trailer abaixo:

SUPER STREET FIGHTER IV TAMBÉM CHEGOU PRIMEIRO NOS CONSOLES
Não é a primeira vez que uma versão de Street Fighter chega primeiramente nos consoles e depois nos arcades. Lançado em abril de 2010, para PlayStation 3 e Xbox 360, Super Street Fighter IV era o carro chefe da franquia, quando a Capcom decidiu levar o jogo para os arcades japoneses ao final daquele ano. O jogo ganhou o sub-título “Arcade Edition”, contando inclusive com personagens novos. No ano seguinte, os consoles caseiros também receberam suas versões de Super Street Fighter IV: Arcade Edition. Nesse caso, o subtítulo fazia referencia direta a versão dos fliperamas. No caso de Street Fighter V: Arcade Edition, o subtítulo tem um sentido diferente, pois se refere ao modo de jogo arcade. Explica-se: por estratégia da Capcom, visando incentivar o cenário online, a versão “vanilla” de SFV foi lançada sem o modo arcade, gerando inclusive muitas críticas dos fãs mais “conservadores”.

Autor: Anderson Castro
Fontes: EventHubs, Forbes

Galeria de imagens: