Brasil Game Show 2017

A Brasil Game Show é a maior feira de games e entretenimento eletrônico da América Latina e como é de costume, todos os anos a gente passa por lá para conferir o evento.

A localização do evento melhorou em nossa opinião. Ao contrário do ano passado, a feira voltou ao seu local “padrão”, o Expo Center Norte, próximo ao terminal rodoviário do Tietê.

Não tão próximo de lançar o temporada 3 e o a atualização “Arcade Edition” do Street Fighter V, pouca coisa sobre o jogo foi vista na feira. A Capcom estava dando mais ênfase à outros jogos como Monster Hunter World e Marvel Vs. Capcom Infinite.

O estande do PlayStation estava bem grande e bonito como sempre. Um dos pontos mais altos foi a utilização do óculos de realidade virtual e a fila para testar o aparato durava horas. Dissídia Final Fantasy, Call of Duty WW II e Ni No Kuni 2 foram destaques entre os jogos exibidos além da paixão nacional: PES 2018.

No lado do Xbox também não deixou a desejar. Uma grande aposta foi o Xbox One X, que estava disponível para testes e o jogo mais impressionante com certeza foi o novo Forza.

A área indie estava bem farta e cheios de jogos legais para a gente curtir e testar.  Três corredores cheio de jogos nacionais independentes sendo que muitos deles nos surpreenderam de forma positiva. Jogos como “No Heroes Here”, que é um castle defense pixelado coop com quatro jogadores, super divertido e “John Zombie”, que é um jogo onde o Zumbi é você e seu dever é comer miolos e conquistar habilidades para achar a cura de zumbi fizeram a festa da galera. Outros dois jogos muito bons foram o “Esquadrão 51”, que é um jogo de navinha onde o planeta Terra tem que combater um ataque alienígena através do globo e o tão falado “Trajes Fatais”. Esse último é um jogo de luta 2D em sprites (ao melhor estilo Street Fighter clássico e Darkstalkers) com elementos da cultura e do folclore brasileiro. Tive a oportunidade de conversar um pouco com os desenvolvedores e consegui testar um pouco da demo que estava à disposição da galera e apesar de estar em um estágio bem básico de desenvolvimento, dá para perceber que esse jogo tem muito potencial. Vamos ficar de olho!

Dois estandes fizeram a alegria dos mais velhos. A WarpZone e a VGDB (Video Game Data Base) estavam bem próximos na área de lojas (shop) da BGS. A WarpZone com sua nova leva de livros e uma grande atração, o famoso YouTuber gamer: Alessandro Velberan.

Há poucos metros, o estande da VGDB estava com uma vitrine deliciosa de jogos do nosso amigo Edson Godoy, além de uma coleção de jogos retrô à venda, sem contar com os produtos da loja Club 16-Bit, do nosso amigo Pedrux. E como se não bastasse, o VGDB disponibilizou uma TV de tubo de 29” com um Mega Drive e um Super Nintendo pro pessoal jogar à vontade. Ainda tinha um totem híbrido de computador / fliperama onde era possível acessar o acervo digital do VGDB e jogar clássicos do Arcade.

O nosso amigo e colaborador aqui do site, o Rafael Pompeu jogou uma partida no estande Desafio Uber e o momento foi registrado em vídeo, olha só que bacana:

Além do estande Desafio Uber, também estavam rolando partidas de Marvel Vs. Capcom Infinite no telão do WB Games.

Os cosplays sempre são uma atração à parte na BGS. Separamos algumas fotos de personagens de Street Fighter e derivados pra vocês:

Marcos em seu cosplay de Ryu

Pedro Marcondes em seu cosplay de Strider Hiryu (Zeku jovem?)

O pequeno Artur estava se concentrando para soltar aquele hadouken poderoso e acabou piscando sem querer.

A praça de alimentação desse ano estava muito maior e melhor do que nos anos anteriores. Em qualquer momento do dia conseguíamos lugar para sentar e comer. As opções de comida estavam bem diversificadas e era possível encontrar vários tipos de culinária para atender vários gostos e vários bolsos. Tinha todos os tipos de preços e no geral os valores eram compatíveis com esse tipo de evento.

A BGS é sempre um evento delicioso onde estamos cercados de videogames e de pessoas que compartilham dos nossos interesses. Seja para jogar aquela demo antes da hora, seja para ver os ídolos ou até mesmo para bater um papo com outros gamers e conhecer aquela galera que normalmente só vemos pela internet, você tem que visitar a BGS. Durante essa semana, é o lugar para se estar. Nos vemos ano que vem na Brasil Game Show 2018. Até lá!

2 Responses to Brasil Game Show 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*