BGS 2018 e lá fomos nós mais uma vez!

Final de semana passado tivemos o prazer e o privilégio de visitar e fazer a cobertura de mais uma Brasil Game Show. A BGS 2018 foi nossa sexta vez no evento e a cada ano procuramos aproveitar ao máximo. Em 2018 não foi diferente. Estivemos presente em quase todos os dias da feira (menos quinta dia 11).

Estrutura e sala de imprensa:

A estrutura do evento como sempre foi excelente! Desde a sua localização, que é muito próxima do terminal rodoviário do Tietê, quanto a infraestrutura do Expo Center Norte, são super adequadas para um evento desse porte. Dito isso, a logística, localização dos estandes, sanitários e praça de alimentação mantiveram a qualidade dos anos anteriores ou melhoraram. Com relação à praça de alimentação especificamente, achamos que as opções tiveram mais variadas e a qualidade da comida melhorou consideravelmente. Para não dizer que tudo são flores, a sala de imprensa deixou a desejar. Em vários momentos que a nossa equipe esteve por lá nem água tinha para beber e o wifi era impraticável, estando pior do que a conexão 4G (testamos Claro e Vivo).

Jogos mais procurados e destaques:

Infelizmente a Capcom não deu destaque ao Street Fighter esse ano. Ao invés disso, juntamente com a WB Games apostaram fundo no Resident Evil 2 remake, Devil May Cry 5 e no recém lançado Mega Man 11. Pouco se viu sobre outras franquias da Capcom, como Monster Hunter por exemplo. Pudemos testar o demo do Resident Evil 2 e do Sekiro: A Shadow Dies Twice (From Software / Activision). Ambos estão excelentes e agradaram ao público em geral. Para quem quiser mais detalhes sobre esses e outros jogos podem ver a cobertura em vídeo que está por vir em nosso canal parceiro, o Minicastle. Dentre os jogos que fizeram a cabeça da garotada na BGS 2018 estão: Just Dance 2019, Fifa 19, Spyro the Dragon, Sekiro: A Shadow Dies Twice, Horizon Chase, Spider-Man, Forza Horizon 4, Ace Combat (com direito a VR) e no secreto estande da Nintendo Pokémon e Super Smash Bros.

Praça de alimentação:

A praça de alimentação estava melhor em relação ao ano passado. Normalmente as comidas dentro da BGS são caras e nada apetitosas. Essa máxima foi quebrada esse ano. Bastante coisa com preços convidativos e a qualidade da comida subiu devido à presença principalmente de vários food trucks fazendo comida artesanal dentro da praça.

Personalidades:

Como sempre as celebridades do mundo gamer estavam presentes na feira esse ano. Nomes de peso da indústria como Katsushiro Harada (Tekken / Soul Calibur), Shota Nakama (produtor musical), Daniel Pesina (ator / Mortal Kombat), Nolan Bushnell (co-criador da Atari), Cori Barlog (Gears of War), Rod Fergusson (Gears of War), Yoshiaki Hirabayashi (Resident Evil 2), Fumito Ueda (The Last Guardian e Shadow of the Colossus) e o nosso querido Yoshinori Ono (Street Fighter IV e V).

Espaço Arcade:

O espaço Arcade decepciona os ratos de fliperama das antigas. Poucas máquina de jogos de luta, a maioria eram simuladores de chute na bola de futebol, cabines de corrida (jogos como Sega GT e Cruisin’ World), Xbox 360 com Kinect e alguns jogos mecânicos, tipo aqueles de bolinha e raquete. Sentimos muita falta de Street Fighter na ala Arcade. Nós da equipe achamos inadmissível um espaço Arcade sem uma máquina sequer de Street Fighter ou derivados. Estamos de olho, não é a primeira vez que isso acontece. Bola fora de quem organizou esse espaço.

Cosplayers:

Nossa equipe estava de olho em todos os cosplayers que estavam fazendo personagens de Street Fighter e do universo Capcom. Separamos algumas fotos para vocês:

Evolução dos Videogames:

Infelizmente a área “A Evolução dos Videogames” está mais pobre a cada edição que passa da BGS. Dessa vez, poucos consoles em uma salinha fechada a cortinas escuras impossibilitando as pessoas verem o que tem por ali, a menos que pegassem a fila para fazer o “tour” naquele espaço. Diversas vezes pegamos a sala sem fila, pois estava em um local de pouco destaque. Uma pena, torcemos para que ano que vem essa área receba o destaque que a história dos videogames merecem!

WarpZone e VGDB:

Como sempre o ponto de encontro da velharada ficou por conta dos estandes da Video Game Data Base (VGDB) e da WarpZone, que estavam literalmente grudados um no outro. Foi ali que passamos a maior parte do tempo dentro da feira. Pudemos rever os amigos, conhecer gente nova e bater aquele papo super bacana com as pessoas que de fato compartilham os mesmo interesses que a gente: videogames (principalmente os clássicos). A WarpZone deu um show à parte disponibilizando duas máquinas de fliperama originais: MVS (The King of Fighters ’97) e CPS2 (X-Men Vs. Street Fighter) pra galera tirar uns contras e socializar.

Em resumo a BGS foi um sucesso mais uma vez. Agradecemos muito o privilégio de estar acompanhando e fazendo a cobertura do evento já há 6 anos consecutivos. E que venha a BGS 2019. Mal podemos esperar! ^^