Side Readers: Convidados Inesperados.

Ken, Eliza e seu filho, Mel, se retirarão até a casa de inverno da família para aproveitar a temporada de inverno. Mas assim que a neve começa a cair lentamente lá fora, alguns convidados inesperados começam a aparecer…

 

CONVIDADOS INESPERADOS (PARTE 1)

 

“Hey, meninos.” Eliza chama seu marido e filhos que brincavam do lado de fora da casa, “Já está bom por hoje. Mel, já está quase na hora de dormir.”

A neve começa a cair suave após o jantar. Mel, de quatro anos, agarrou a mão do seu pai e o levou para fora para brincar. Ken concordou em brincar, pelo menos até a hora do jantar. Eles fizeram um pequeno boneco de neve, próximo ao canto do rancho – e então o destruíram com socos e chutes.

“Ah, meu Deus! Vocês estão ensopados!” Eliza então enrolou Mel numa toalha que, relutantemente, aceito ser levado para dentro.

“Mas M-mamãe. Eu ainda não terminei meu treinamento”. Ele diz enquanto treme como um filhotinho molhado.

“Seu treino pode esperar até amanhã.” Ela sorri gentilmente enquanto seca o cabelo do jovem lutador.

“Hey! Ouça sua mãe, campeão.” Diz Ken, enquanto está entrando na casa, tirando a neve dos seus ombros. Ele então se ajoelhou, olhou seu filho nos olhos, cerrou seu punho e levantou o polegar pra cima. “Chamaremos você pela manhã. E amanhã faremos um boneco de neve ainda maior. E como iremos destruir o boneco de neve?

O rosto de Mel iluminou-se. “Com o Mostre-o-que-pode.”*

“Exatamente! Com o Shoryuken!”

Mel estendeu-se para cima. Ken apanhou-o e levantou-o para o teto, e então no mesmo movimento descansou o menino em seus ombros.

“Ok, vamos deixar isso para amanhã. Mas a próxima etapa do treinamento é cama. Comer e dormir bem também são importantes para se tornar forte.”

“OK…”

Mel estava começando a balançar a cabeça já. Ken acariciou a cabeça do menino, enquanto Eliza deu-lhe um beijo em sua bochecha macia.

“Boa noite, Mel.”

Ken piscou a Eliza antes de se dirigir para o quarto de Mel, com o garoto sobre os ombros, os dois conversando enquanto caminhavam até lá. Eliza sorriu ao vê-los desaparecer, o som de passos se tornando fraco com Ken levando o menino até as escadas para o quarto do segundo andar. Ela deu um suspiro satisfeito.

Olhando através da janela, Eliza viu a neve cair na escuridão a um ritmo constante. Como um cobertor branco cobrindo o chão até onde os olhos pudessem ver. Ela pensou para si mesma que havia muita neve para construir aquele boneco de neve gigante que Ken prometeu. A noite da Nova Inglaterra estava quieta, mas tinha uma certa sensação de profundidade.

Afastou-se da janela e atravessou a espaçosa sala de estar decorada com uma decoração festiva.  Parando na lareira, ela pegou um tronco seco e jogou-o no fogo, e viu como as chamas se erguiam, vendo suas faíscas refletidas nos ornamentos luxuosos que decoravam o topo da lareira. Sua serenidade foi subitamente interrompida quando alguém a agarrou por trás.

“… Oh!”

Ken envolveu seus braços fortes ao redor dela e puxou-a para próximo de seu corpo bem esculpido. Eliza fechou os olhos e se permitiu sentir seu toque.

“Nosso pequeno campeão finalmente foi dormir?” Ela virou a cabeça para olhar nos olhos de Ken.

“Sim. Todo esse treinamento deve ter acabado com ele.” Os olhos de Ken se estreitaram quando ele falou.

Eliza riu para si mesma.

“O que é tão engraçado?”

Eliza girou nos braços de Ken para encará-lo. Ela riu novamente. “Nada, só… Assistindo você brincando com Mel… Você sabe, a paternidade realmente combina com você.”

Ken sorriu também. Como um lutador, Ken sempre levou as coisas ao extremo. Isso o carregou durante todo o All-American Championship. Está em seu sangue, como o herdeiro da Fundação Masters. Ken assumiu muitos papéis e desafios ao longo dos anos, e agora seu último desafio é o da paternidade.

“Ser pai… É legal. Trabalhar para o bem da família.  Oh, falando nisso, preparei nossos trajes para a festa deste ano, todos vão amá-los!” Sua voz tinha um tom de malícia.

Eliza abraçou o pescoço de Ken. “Oh, você quer dizer aquela fantasia, o traje de batalha sexy, senhor Lutador?”

Como se em resposta, Ken atraiu Eliza para mais perto. Eliza olhou fixamente nos olhos do marido, vendo o fogo da lareira refletido neles. Ela pensou que este era o fogo que a fez cair de cabeça no chão: Apaixonado, chamativo e cheio de energia – E Ken é como a encarnação do próprio fogo. Seu fogo queima mais profundo dentro de seus olhos, para as profundezas de sua alma. Mesmo se você pudesse chegar perto o suficiente para tocá-lo, não há ninguém que realmente entende seu fogo.

De repente, um dos troncos na lareira se parte.

Eliza aperta Ken com força. Um pequeno suspiro escapa de seus lábios meio abertos. Ela fecha os olhos e tenta mergulhar no fogo de Ken.

Só então, um barulho.

Ken se separa gentilmente de Eliza. Ele olha para o teto. O barulho vem do andar de cima. É fraco, mas é o som definitivo de alguém se movendo. Mel acordou? Assim como Eliza está prestes a fazer tal sugestão, Ken coloca um dedo em seus lábios. A expressão doce que estava em seu rosto momentos antes se foi.

“Vou dar uma olhada, se acontecer alguma coisa, vá direto para a sala de pânico.”

Não era realmente uma pergunta. Ken sabia que algo estava errado, e conta para Eliza de uma forma que não causaria seu alarme. O que quer que estivesse acontecendo, ele cuidaria disso.

“Tudo bem, vamos fazer isso.” Ken disse suavemente para si mesmo, e depois saiu.

O tapete é espesso, então seus movimentos não fazem um som. Eliza observa-o ir com lágrimas nos olhos. “Salve Mel!”, ela quer gritar, mas sabe que não pode. Mas, novamente, ela não precisa: Ken cuidará dele, seja o que for.

Ken silenciosamente subiu as escadas. Ele pensa consigo mesmo, a Fundação Masters não tem escassez de inimigos. Poderia ser só um idiota, pensando que ele pode usar de ameaças para conseguir um contrato melhor. Ou poderia ser…

Mas nos pensamentos de Ken, uma certa organização veio à mente: Shadaloo. Ken enfrentou-se contra o líder da organização no passado, o terrível M.Bison. Um lutador forte, mas que distorceu os princípios das artes marciais para se adequar aos seus próprios caprichos malignos. Relatórios recentes disseram que Shadaloo estava em movimento novamente, realizando operações secretas. Será que vir até aqui seria parte da agenda pecaminosa da organização?

Ken range os dentes. “Eu não vou deixá-los machucar minha família. “ Ele segue o som, como uma besta selvagem pronto para proteger seu rebanho.

 

*traduzido da versão americana. O termo usado por Mel é “Show-you-can”, que tem uma pronuncia parecida com Shoryuken.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*